top of page

O Apego Doentio a Pessoas

Atualizado: 20 de set. de 2020

por Erica Rodovalho Fife – Terapeuta Cristã Volare




É possível mudar hábitos e crenças errôneas que nos instigam a sermos reativos, envolvidos em excesso e apegados de maneira doentia aos outros. Nossa vida não precisa girar ao redor do humor, ações, sonhos, fracassos, sucessos ou opiniões de ninguém. Para aqueles que não conhecem outra forma de viver e se sentem presos a essa forma descomedida de se relacionar com pessoas, quero lhe dizer que há esperança. Podemos nos desapegar saudavelmente desse vício. Deus é o nosso sol. Por isso, nossa vida deve girar ao Seu redor e não ao redor de outros astros periféricos. Você e todos os outros à sua volta são apenas planetas em movimento de translação.


1. DEUS COMO O AUTOR E NÓS COMO PROTAGONISTAS.

O desligamento emocional saudável constitui em observar os acontecimentos à nossa volta discernindo-os como parte ou não da nossa jornada de vida. Aprender a não reagir às pessoas e situações que chamam a nossa atenção é uma habilidade a ser desenvolvida. A maioria de nós não aprendemos a achar o nosso lugar em relação aos problemas das pessoas que amamos (ou mesmo daquelas menos chegadas a nós). Essa habilidade requer prática contínua, erros e acertos. É como aprender a dirigir. Não nos sentamos em um carro e logo saímos dirigindo habilidosamente. Da mesma forma, é necessário um treino frequente na “arte de nos desligarmos emocionalmente e não reagirmos” ao comportamento ou ações dos que nos rodeiam.


Verdade seja dita, ninguém tem o poder de nos fazer comportar de uma certa maneira (fazer uma ou outra coisa) e nem de nos faz sentir de uma ou outra forma. Esse poder é de Deus e Ele também o dá a nós. A grande diferença é que Ele tem esse poder sobre todos e nós o temos apenas sobre nós mesmos. Dessa forma, eu sou a única pessoa que pode escolher o que faço ou como me sinto em relação a qualquer coisa ou pessoa.

A apropriação desse poder de observar, nos desligar e reagir ou não aos estímulos externos vindos de pessoas ou circunstâncias nos liberta do cárcere do domínio alheio sobre nós. Também nos ajuda a abandonarmos o papel de artista coadjuvante da nossa jornada. Deus está escrevendo a sua e a minha história. Não devemos dar a outros o nosso lugar de protagonista!


Lancer, D.: Co-depêdencia para Leigos, p. 199

Casey, K.: Let Go Now – Embrace Detachment as a Path to Freedom, p. 9

136 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

תגובות


bottom of page